Notícias

Estrelas CCA – Mário Ventura

Na rubrica ”Estrelas CCA” deste mês, relembramos Mário Ventura, avançado, que passou cinco épocas ao serviço do Clube Caçadores de Ansião, onde inclusive, terminou a sua carreira.

CCA: O que te fez decidir vir jogar no CCA, na época de 95/96?

Mário Ventura: Na altura tinha acabado de fazer uma época no Ramalhais, onde joguei com o David, o Hingá e o Paulo Caetano, jogadores de Ansião, que no ano 95/96 vieram jogar para o CCA, por coincidência, nesse verão de 95, por intermédio de um amigo dei por mim a jogar  numa equipa de futebol de salão do saudoso João Valente, num torneio de futsal em Ansião, com o Luís Alfredo, o Zuca e o Arlindo que por acaso eram diretores do CCA, que me convenceram a fazer parte do plantel do CCA nesse ano.

CCA: Durante as 4 épocas que jogaste no clube, como era o clube naquela altura ?

Mário Ventura: Era um clube onde reinava a união do grupo, as coisas também correram bem, subimos de divisão nesses ano, tivemos no final de época uma ida à Alemanha, foi um ano que ficou para a memória, tanto que no ano seguinte tive o convite de regressar ao S.C. Pombal onde já tinha jogado e preferi continuar a representar o CCA.

CCA: Mais tarde em 2003/2004, voltaste ao clube. Quais as diferenças que encontraste?

Mário Ventura: Mais tarde voltei ao CCA, depois de ter passado uns anos a representar o G.D. Sourense, clube da minha terra, porque decidi acabar a minha carreira no CCA, clube que sempre me tratou de forma exemplar, as diferenças ainda não eram muitas, uma vez que o clube ainda jogava no antigo pelado. Muitas vezes “chateei” o antigo presidente de Câmara, Fernando Marques, para a necessidade de fazer um estádio com campo sintético, o que felizmente se veio a realizar, o que fez com que o clube com esta nova infraestrutura se organizasse e cimentasse o seu lugar na divisão de honra de Leiria.

CCA: Qual foi aquele que consideras o ponto alto do CCA durante os 5 anos que passaste no clube ?

Mário Ventura: Foram claramente as subidas de divisão. Na altura a divisão de honra de Leiria era muito competitiva, e foi com essas subidas, também com algumas descidas pelo meio, mas constantemente a lutar por um lugar entre as melhores equipas do distrito de Leiria, que o CCA, ocupa hoje um lugar que é seu por direito na Divisão de Honra de Leiria.

CCA: Durante as 5 épocas que estiveste ao serviço do clube, jogaste com algumas das figuras mais emblemáticas do CCA. Qual foi a que te marcou mais ?

Mário Ventura: Joguei com jogadores que além da sua qualidade técnica, faziam um excelente balneário, jogadores como o David, Hingá, Fazenda, (na altura era um miúdo, que pelo amor que tinha ao clube ainda foi seu presidente e me obrigou a fazer parte dos seus corpos sociais), o Bajedas (outro miúdo cheio de vontade de aprender) Vítor, Jorge, Zé Eduardo, Muca, Macua, Rolo, Amadeu, Paulo Caetano, pedindo desde já desculpa aos que por força da falta de memória (velhice) me esqueci de referir. O jogador que me marcou mais, também pela posição que ocupava dentro de campo, foi o Paulo Caetano, jogador com quem me entendia muito bem, uma vez que tínhamos caraterísticas totalmente diferentes e que por isso nos completávamos e fazíamos uma excelente dupla de avançados que faturava anualmente meia centena de golos

CCA: No campo, como eras enquanto jogador ? Como te descreverias ?

Mário Ventura: Era um jogador muito combativo, detestava perder, tinha um bom jogo de cabeça, mas seguramente os outros podem avaliar as minhas qualidades ou defeitos com mais rigor que eu, mas sem nenhum tipo de presunção acho que a minha maior qualidade era jogar em função e para a equipa, tanto que em alguns casos, houve treinadores, que me puseram a jogar a trinco, a médio ou a central, e eu sempre acedi em prol da equipa.

CCA: Por que outros clubes passaste para além do CCA?

Mário Ventura: Fiz formação no G.D. Sourense e na AAC/OAF, passei pelo G.D. Sourense, S.C. Pombal, Vila Nova de Anços, Ramalhais, C.C. Ansião, voltei ao G.D. Sourense e acabei no C.C. Ansião.

CCA: Hoje em dia, continuas a seguir o CCA ? De que maneira ?

Mário Ventura: Claro, seja através do jornal, das redes sociais e também mensalmente passo por Ansião, revejo alguns amigos e inteiro-me da situação desportiva do clube.

CCA: Para finalizar, gostarias de deixar um agradecimento a alguém em particular, ou no geral ?

Mário Ventura: Gostaria de agradecer no geral a todos os que me acolheram e que me acarinharam no seio do clube e da terra, até porque se não me engano no primeiro ano eramos apenas dois atletas que não eram do concelho de Ansião. Em particular vou agradecer aos principais causadores da minha ida para Ansião, Luís Alfredo Arnaldo, Zuca e João Valente, estes últimos infelizmente já não se encontram entre nós, mas deixaram uma saudade imensa para quem como eu teve o prazer de ser atleta do grande C.C. Ansião.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.